Tag: jabulani

As Bolas da Copa do Mundo – de 1930 a 2022

Estamos a alguns dias do início da copa do mundo do catar, um evento que promete grandes emoções e durante alguns dias irá atrair a atenção do mundo todo. Nesse espetáculo do esporte do esporte mundial todos os detalhes são observados. 

Estádios monumentais, seleções bem preparadas, uniformes impecáveis, tudo fica sob a mira dos holofotes. Neste texto, vamos falar sobre as bolas da copa do mundo – de 1930 a 2022 – e deixar você atualizado sobre essa protagonista do futebol. 


Desde a primeira edição da copa do mundo, a famosa redondinha mudou de cor, tamanho e assim como o esporte, evolui para se adaptar cada vez melhor a essa paixão mundial. Conheça as bolas da copa do mundo de 1930 a 2022.

 As Bolas da Copa do Mundo – e sua evolução de 1930 a 2022

Futebol Esperto (Imagem retirada do Google)

Desde o primeiro evento ocorrido em 1930, este símbolo icônico do futebol sofreu modificações em seu tamanho, cor e qualidade dos materiais, sempre visando de adaptar da melhor forma a dinâmica do jogo. 

Em cada edição da copa do mundo, um dos momentos mais esperados é justamente a apresentação da bola da copa do mundo, que vem sempre carregada de simbologia, histórica, e cores do país que sedia o evento. 

Sempre recebendo um apelido carinhoso, a bola da copa do mundo já foi chamada por exemplo de jabulani, telstar 18, brazuca e por aí vai… em cada país, sempre recebe um nome inusitado, mas todos carregados de significado. 

O primeiro modelo de bola da copa do mundo, foi usado nas competições de 1930, 34 e 38, e foi o que mais apresentou problemas, a bola era feita de couro, apresentada costura externa e o pino para enchimento era para fora. Esse modelo também ficava extremamente pesado quando molhado, pois com tecnologia simples, absorvia muita água.

Em 1950, a bola melhorou sua qualidade e as costuras e bico de enchimento foram alocados dentro da bola, isso deu significativa melhora para os jogadores. 

Na copa do mundo de 58, que ocorreu na Suécia, a bola começa a ganhar destaque; um concurso mundial definiu o modelo que foi usado na competição. Vale destacar que na copa de  58 o Brasil se tornaria campeão pela primeira vez. 

Passando por um período de estagnação, que durou até a copa de 62, a bola da copa mundo não trouxe grandes inovações, mantendo sua cor característica em tons de marrom  e o material usado em sua fabricação era o couro.   

Na copa do mundo de 1970, que ocorreu no México, foi usada a primeira da bola em  cores preto e branco, o modelo icônico da adidas contava com 32 gomos, e se destacava facilmente pela  na transmissão via TV, inclusive essa foi a primeira copa do mundo em que as partidas foram ao ar ao vivo. 

Na Alemanha, na copa do mundo de 74, os jogos contavam com dois modelos de bolas diferentes, a clássica Telstar Durlast e a segunda opção, de cor toda branca, conhecida por Chile  Durlast. 

A copa de 78, que aconteceu na Argentina, utiliza a bola modelo Tango, que, com seu design inovador – com aparência de 12 esferas iguais – foi mantido até 1998.

No evento de 1982, na Espanha, o modelo que trazia como inovação a capacidade de reduzir absorção de água, apresentava suas costuras lacradas e impermeáveis, deixando a “redondinha” mais leve se fosse molhada. 

No México, na copa do mundo de 86 a Adidas com sua bola inovadora, apresentou um modelo com estampa em motivos astecas, materiais de excelente qualidade inclusive a prova d’água. 

Já na Copa do mundo de 1994, que ocorreu nos Estados Unidos, a bola se modernizou ainda mais, apresentando em sua formulação, materiais como o polietileno o que a tornou mais veloz e com suavidade ao ser tocada. 

A bola da copa do mundo do ano de 1998, que ocorreu na França, era estampada com galos personalizados, nas cores do país e da bandeira francesa. Na copa seguinte, em 2002, a bola modelo Tango foi aposentada, sendo usado o modelo Adidas fevernova, que tinha cores vibrantes e era tão leve que chegou a receber críticas na época. 

Na copa do mundo de 2006, a bola de futebol abandonou de vez as costuras, e as junções eram feitas à base de calor, e contava com 14 gomos. 

Já na copa do mundo de 2010, a fabulosa Jabulani era o terror dos goleiros pois não raro, apresentava trajetória aleatória. Com design exclusivo, contava com 11 cores, que faziam alusão dentre outras ao número de idiomas e as tribos que compunham o país.

Em 2014, na Copa do Mundo do Brasil, a bola foi carinhosamente chamada de Brazuca, cheia de cores em referência aos brasileiros e sua paixão pelo futebol. 

No evento de 2018, na Rússia, a bola da copa do mundo inova mais uma vez, apresentando cores metalizadas, contendo um chip NFC, indicando seu número de identificação, o que possibilita a interação com dispositivos móveis.

Chegamos a bola da copa do mundo 2022  

Futebol Esperto (Imagem retirada do Google)

Nesta edição da copa do mundo – que ainda nem começou – a bola será mais uma vez, um grande destaque. Seu design exclusivo foi baseado na bandeira, na arquitetura, assim como nos costumes do Catar – país anfitrião. 

Como em todas as edições, a bola da copa do mundo recebe um nome simbólico e neste ano, ela se chamará Al Rihla, que em árabe, quer dizer,  A Viagem. 


Esperamos que você tenha aproveitado essa viagem no tempo analisando alguns detalhes da evolução das bolas da copa do mundo. Não deixe de ler nosso artigo sobre a Abertura da Copa do Mundo 2022 e esteja preparado para aproveitar o grande evento.

Futebol Esperto

© Futebol Esperto. Todos os direitos reservados.